terça-feira, 3 de janeiro de 2017

[RETROSPECTIVA] O que aconteceu no final de 2016

2016... esse ano foi complicado. Crise, tragédias e ameaças de todos os tipos, o ano de 2016 vai entrar na lista daqueles que foram um tanto ingratos para todos. Mas... e no mundo dos games, o que aconteceu nos últimos dias do ano recém-terminado? Vamos conferir agora, na retrospectiva especial de fim de ano.



Terça-feira, 27 de dezembro de 2016

A Nintendo japonesa pediu o registro de imagem do controle do clássico Super Famicom, conhecido no Brasil como Super Nintendo. O objetivo com o registro não foi divulgado, mas há quem já imagine o possível lançamento de um SNES Classic Edition em algum momento no futuro próximo.


Quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Um documento emitido pela Comissão Federal de Comunicações (FCC), órgão norte-americano responsável por regulamentar produtos relacionados a telecomunicações e radiodifusão, afirmou que a tela portátil do Switch seria equipada com uma bateria não-removível. A bateria é carregada quando a tela é encaixada em sua base, alterando o console para o modo doméstico. No entanto, vale lembrar que a versão do Switch analisada pela FCC é um protótipo, ou seja, esta versão poderá não ser a versão definitiva que encontraremos nas lojas a partir de março.


Sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

É isso mesmo. Anos antes do início de sua maior aventura no mundo dos games, o gorilão Donkey Kong quase protagonizou um título inusitado, cuja publicadora seria ninguém menos que a SEGA, maior rival da Nintendo na época. É o que diz o desenvolvedor Stephen Radosh, conhecido pelo controverso Hotel Mario, e que seria responsável pelo jogo. Segundo ele, de alguma maneira a SEGA havia conseguido os direitos do gorila engravatado, mas antes que algo pudesse ser feito, a companhia deixou de ser subsidiária do estúdio de cinema Paramount, o que culminou na demissão de Radosh e no fim do seu projeto.


Domingo, 01 de janeiro de 2017

Em declaração ao site japonês Social VR Info, o gerente de território da Epic Games, Takayuki Kawasaki, não só voltou a confirmar o suporte da Unreal Engine 4 para o Switch, como afirmou que jogos (tanto alguns já anunciados como outros inéditos) com este motor gráfico estão sendo produzidos para o console híbrido da Nintendo. Kawasaki demonstrou confiança em relação aos novos títulos, e acredita que sua empresa se beneficiará nos negócios com a chegada do Switch.

Comentários
0 Comentários

0 comentários: