terça-feira, 1 de novembro de 2016

[CURIOSIDADES] 35 anos depois, Miyamoto revela segredos e detalhes da criação do arcade Donkey Kong

Um clássico, lançado há 35 anos, ainda pode esconder segregos? Supreendendo muita gente, a resposta é sim, e foi dada por ninguém menos que Shigeru Miyamoto, lendário designer de jogos da Nintendo e hoje diretor executivo da empresa. Em uma entrevista ao blog japonês da Big N, Miyamoto revelou diversos segredos e curiosidades sobre a criação do arcade Donkey Kong, responsável por levar a Nintendo ao posto de protagonista no mercado dos games e marcar a estreia de Donkey Kong (atualmente o rabugento Cranky Kong), e de Jumpman, conhecido nos dias de hoje como Mario.

Na entrevista, Miyamoto disse que a versão de DK Arcade que foi produzida para o Famicom / NES não contou com sua participação, já que naquele momento ele se dedicava a outras criações futuras para o console. Miyamoto também falou sobre o período em que trabalhou no jogo: passou entre quatro e cinco meses "preso" em um local de propriedade da Nintendo, na cidade de Tobakaido, onde também eram fabricadas as cartas de baralho hanafuda, especialidade original da Big N.

Prosseguindo na entrevista, Miyamoto falou sobre o nome Donkey Kong, que significa, literalmente, macaco idiota ou burro. Segundo o designer, a ideia foi justamente essa, de passar a imagem de um símio pouco inteligente. A Nintendo of America tentou demovê-lo da ideia, mas Miyamoto insistiu, uma vez que o público já estava acostumado com Donkey Kong.

Em seguida, Miyamoto falou sobre Jumpman, que mais tarde se tornaria o ícone dos videogames. O executivo afirma que nunca viu Mario como um homem idoso, e definiu a idade do encanador bigodudo como entre 24 e 26 anos, contrariando a crença da maioria das pessoas:
Ele era um cara jovem, um solteirão. Mas, é claro, hoje há pessoas que pensam que ele tem uns 40 anos de idade.

Sobre Pauline, a primeira namorada de Mario, e que na época se chamava apenas Lady, Miyamoto disse que a donzela em perigo gritaria por socorro, e que estimularia os jogadores com gritos de Nice (legal) ao pular os barris. Porém, a voz da personagem gritando help soou estranho, parecido com kelp (um tipo de alga marinha). No final, os gritos de desespero foram substituídos pelo rugido de Donkey Kong, enquanto o apoio de Lady foi trocado pelo som característico "pi-ro-po-pon-pon".

No fim, Miyamoto fala sobre a dificuldade do jogo: ele reconhece que o deixou difícil demais pelo simples fato de fazer com que Mario morresse ao cair de uma altura uma vez e meia superior ao seu próprio tamanho. Mais tarde, na criação de Mario Bros., Miyamoto "corrigiu" este detalhe, permitindo que Mario pulasse de alturas muito maiores sem sofrer nenhum arranhão, característica que permanece em quase todos os títulos estrelados pelo encanador vermelho até hoje.

E ai, o que acharam destas revelações de Miyamoto?


Via Reino do Cogumelo.

Comentários
0 Comentários

0 comentários: